---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Comida como Cultura apresentado em Ouro

Publicado em 10/06/2019 às 11:18 - Atualizado em 10/06/2019 às 11:18

A extensionista da Epagri, Vania Franciele Sander em parceria com a responsável pelo setor de Cultura, Marlene Klein, estão colhendo os bons frutos de um projeto planejado por elas em 2016. O projeto tomou forma em 2017, quando o planejado passou a ser realidade com a 1ª edição do Comida Como Cultura.

“Hoje estamos trabalhando na 3ª edição e estamos imensamente gratas pela oportunidade concedida, tanto da Epagri quanto da Administração, e pela participação efetiva dos grupos e comunidades” comenta Vania.

O projeto tem o intuito de resgatar e manter a tradição do preparo e consumo de diversos alimentos.

Com esse mesmo propósito, outros municípios estão iniciando projetos semelhantes. No mês de abril o projeto Comida Como Cultura foi apresentado em Ipumirim e na última sexta-feira, 07, o trabalho foi apresentado no Município de Ouro.

A extensionista da Epagri lotada no município de Ouro, Carla Tumelero, está desenvolvendo o projeto “Resgatando Sabores de Ouro” e convidou as mentoras do projeto em Peritiba para apresentar o andamento do “Comida” à associação de mulheres da comunidade de Pinheiro Baixo.

No município de Ouro, este foi o 1º grupo a apresentar as receitas no projeto “Resgatando sabores de Ouro”. Ao todo, serão 12 grupos/comunidades participantes e cada grupo irá apresentar até 3 receitas.

Além da coordenação da extensionista Carla, o projeto em Ouro tem a participação das extensionistas Ilda Trevisan e Neide Correa dos Santos Dorini.

No encontro da sexta-feira, a senhora Leusa Baretta apresentou o prato “esfregolá” e a senhora Iracema Chaves o “bolinho de pão”.

A extensionista Vania, aproveitou o momento para comentar sobre as mudanças de hábitos alimentares nos últimos anos, principalmente pela demanda maior de trabalho. “Há 20, 30 anos havia uma certa facilidade em cultivar mais alimentos, cada um em sua propriedade. Hoje, nem todos dispõem de tempo ou espaço para o cultivo, deixando de produzir pratos saudáveis com alimentos colhidos em casa e, principalmente, sem agrotóxicos”. Vania também destacou a importância de compartilhar as sementes e receitas, para que se mantenham por várias gerações.

Em Peritiba o projeto, que está na 3ª edição, teve a 5ª apresentação de grupo no último sábado, na comunidade de Cruz e Souza, com o clube de Mães Esperança. O Clube apresentou 6 pratos, sendo que, logo após a apresentação de todos, as integrantes degustaram e escolheram 2 pratos para representar o Clube.

Os pratos escolhidos foram o “bolo de mandioca”, apresentado pela integrante Clarice Schuck e a “paçoca”, apresentada pela integrante Irmali Engel. “Além de serem saborosos, os pratos trazem muitas lembranças boas, que até nos emocionam” relata Marlene Klein, responsável pelo setor de Cultura em Peritiba.

O projeto em Peritiba deve seguir até o mês de setembro, totalizando 12 grupos participantes.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar